Uma Segunda Oportunidade Uma Segunda Oportunidade Uma Segunda Oportunidade


Numa ação de solidariedade, os alunos do 12ºE/F e a professora de Inglês, Manuela Grazina, deslocaram-se no dia 24 de abril de 2018 à instituição Centro de Bem-Estar Social Senhora de Fátima de Olhão para doar uma quantidade variada de material escolar. Esta instituição gentilmente abriu as suas portas para os receber.

[ In a solidarity activity, the students of the 12º E/F classes and their English teacher, Manuela Grazina, visited last Tuesday, April 24th of 2018, the Centro de Bem-Estar Social Senhora de Fátima institution in Olhão and donated a diverse quantity of school supplies. This institution kindly opened their doors to welcome them. ]

Inicialmente como ação exclusivamente católica, este Centro surgiu como forma de amparar e proteger meninas até aos 21 anos de idade (idade limite), cujo crescimento nos seus lares familiares se tornava problemático e não oferecia garantias seguras para o seu desenvolvimento pessoal e para o seu futuro, e são esses mesmos valores que se mantêm defendidos atualmente por quem se decide voluntariar a cuidar destas raparigas. Neste contexto, é de notar que para além do sentimento de ajuda que leva muitas mulheres a voluntariar-se a auxiliar, é preciso estar-se 100% disposto a ajudar, uma vez que, os traumas que muitas vezes se presenciam nas histórias de vida das raparigas que vivem neste Centro, tornam toda a ação mais trabalhosa.

Apesar da ajuda da Segurança Social, ou seja, da principal financiadora dos salários, da educação, do vestuário e dos gastos da instituição como o gás, a eletricidade e a água, muitos destes recursos financeiros são insuficientes para cobrir estas despesas. Assim sendo, é necessário recorrer a ajudas externas e individuais daqueles que se dispuserem a doar vários bens, desde roupas, calçado, produtos de limpeza e de necessidade diária, a material escolar.

Com esta visita ficámos também a conhecer um pouco mais sobre as instalações e sobre a maneira como as meninas vivem nesta instituição. Sendo apenas 30 o número limite da capacidade neste Centro e havendo inúmeros pedidos provenientes de diferentes lugares através da Segurança Social, torna necessário haver um processo de filtragem, dependendo da gravidade das situações familiares e pessoais, para entrarem nesta instituição.

De acordo com os cuidados que aqui são prestados, somos levados a considerar que o Centro não se reduz a um simples edifício físico, mas sim, e de certo modo, que chega a possuir alma própria e o amor dos vários corações que o orientam e que nele se dedicam e investem a trabalhar. Porque, apesar de inúmeras e diferentes dificuldades, a compaixão, o apoio educacional e os laços sociofamiliares que por este Centro são proporcionados, são aquilo que diferencia tudo, inclusivamente o futuro de quem neste espaço vive.

 Com isto concluímos que todos nós “procuramos amor, carinho, compreensão, respeito, proteção enfim... afetos!”.

[]
Initially as an act exclusively originated by the Catholic church this institution was conceived to approach and protect girls from a very young age to their 21 years old (being it the limit age to remain in this center), whose development in their domestic environments didn’t provide any closure nor any signs of safety for their personal and future growth, and fortunately, those are the values that this institution and the people who volunteer to assist these girls still proceed to defend to this day. With this said, we believe it’s also worth to notify that besides the feeling of cooperation, 100% of commitment is needed to help this cause in a wider range, since the existence of countless traumas in the lives of many girls who live in this establishment makes this action much more complex and hard to cope with.

On another note, besides the help of the Social Security (the main provider of the salary of those you work there, the girls’ tuition, clothing and the institution own expenses such as gas, electricity and water), a huge part of this financial help seems insufficient to suppress these outlays. This is why it turns out to be crucial to plea for external and individual help from those who can afford to donate daily goods, from clothing, shoe wearing, cleaning products and daily needs, to school supplies.

With this visit we got to know and understand a little bit more about the accommodations that are provided and about the way these girls live here. We got to know that, being 30 the limit number of capacity to shelter these girls and because there a lot more requests from different places given by the Social Security, it is necessary the existence of a "filtering" process, which assesses each individual case to determine if the girl will be sent to this institution or not.

According to the care that is here provided, we can consider that this Center is way more than a simple, 4-wall building. It possesses its own soul and the love from the various hearts that dedicate and invest their work on it. Besides the various difficulties, the compassion, the educational support and the socio and familiar bonding that these accommodations provide may change everything, including the future and life of the girls who live here.

It’s a fact that in the end we all "look for love, care, understanding, respect, protection, what can we say... affection!"

Marta Correia, 12ºE

 

Go to top